Itapetinga

ITAPETINGA: JUSTIÇA DÁ LIMINAR A DIGA DIGA MAS PROCESSO DE CASSAÇÃO CONTINUA

Nesta terça-feira foi concedida uma liminar em favor do vereador de Itapetinga, Diga Diga (PL), o mesmo foi afastado na semana passada por 90 dias, durante uma votação na câmara de vereadores.

A câmara aceitou uma denúncia contra o edil, que é acusado de ter cuspido no rosto de um servidor municipal.

O vereador tinha pedido ajustiça que o processo de cassação também fosse anulado e que o mesmo não fosse afastado, mas o juiz determinou que o processo continua no conselho de ética e o vereador poderá ser absolvido ou até mesmo perder o mandato.

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. As manifestações sobre o afastamento ou não do Vereador Diga Diga, parecem não ser tão importantes quanto o fato ocorrido no dia 11 de Setembro dentro das dependências da Câmara de Vereadores, onde o Edil mostrou não estar preparado emocionalmente para nenhuma situação que signifique lidar com a população. A cusparada que comprovadamente foi exibida em vídeo da câmera de segurança da Câmara de Vereadores, e solicitada legalmente pelo cidadão que sofreu a agressão, continua sendo negada pelo Edil, e não existe outra agressão pior do que receber uma possível saraivada de sujeira e doenças de uma nítida catarrada no rosto. Vislumbramos várias manifestações de repúdio ao possível afastamento do vereador na Câmara, mas não vemos estas mesmas entidades ou cidadãos, repudiando um ato tão indigno e repugnante desta cusparada, passando a imagem de que alguém com o mínimo poder, pode fazer o que quer e onde quer, e mesmo que ainda existam desdobramentos sobre um processo de Injúria e outro de Danos Morais, precisamos avaliar como cidadãos, o comportamento deste Edil, que mostra ser desequilibrado e incapaz de agir de maneira a respeitar os votos que teve para se eleger, inclusive se distanciando e se desentendendo com todos aqueles que o ajudaram a estar onde esta. Agora só nos resta esperar os 90 dias, para apresentação pela comissão formada em plenário, do parecer sobre a cassação do Edil por falta de decoro parlamentar .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar