BahiaBrasilItapetinga

Itapetinga gera quase 1400 empregos formais no primeiro semestre

A economia itapetinguense vem dando sinais de recuperação desde o início de 2019. O município contratou mais do que demitiu trabalhadores formais no primeiro semestre deste ano. O saldo do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), calculado pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social foi positivo, com o município criando 1.389 postos de trabalho. Desde a chegada da Calçados Azaléia, na década de 90, este é sem duvida o período de maior desenvolvimento em relação à geração de emprego que Itapetinga já registrou.

Segundo dados do Caged, o setor que mais cresceu foi o de construção civil, ampliando em mais de 62% os seus postos de trabalho, muito superior aos 9,53 pontos percentuais registrados na média de todo o Estado. Embora de forma mais tímida, a agropecuária também voltou a empregar, após a recuperação dos danos causados pela seca prolongada há alguns anos.

Se a movimentação financeira ainda não pode ser sentida com magnitude, o cenário já começa a mudar. O Sicoob, o maior sistema financeiro cooperativo do país, já está com suas instalações prontas e com inauguração marcada. A Assaí Atacadista, uma rede brasileira de atacado de autosserviço, já começou o trabalho de terraplanagem e tem previsão de começar a funcionar já em dezembro. Junto com o Assaí, chega, também, a rede Le Biscuit, uma rede de lojas de departamento nacional que vende itens de artigos de decoração, pintura, brinquedos, materiais escolares, papelaria e armarinho, festa, utilidades para o lar, dentre outros.

A Mib Calçados e a Real Calçados também estão com inaugurações marcadas para este mês, inclusive com grandes atrações para os dias de festa. No centro a gente pode notar a chegada de outras novas lojas.

Antes desses empreendimentos, a Tabocas, empresa referência no Brasil no segmento de construção de linhas de transmissão e subestações de energia, e a Sae Towers, indústria de estruturas metálicas para linhas de transmissão já vêm abrindo muitos postos de trabalho em nosso município. Todos esses novos empreendimentos que começam a se instalar justificam, por certo, o surpreendente aumento da geração de postos de emprego na área de construção civil. Logo, o comércio e a indústria também sentirão os efeitos do desenvolvimento.

Além de tudo isso, o distrito industrial municipal, capaz de acolher novas indústrias, novos empreendimentos, também traz impulso à onda desenvolvimentista que parece ter chegado a Itapetinga.

Fonte: Jornal Dimensão

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar